Representatividade importa muito. E a beleza originária sempre rejeitada e esquecida, precisa reluzir. “Resistimos para existir. E queremos existir e ter espaços em todos lugares que nos foi negado”.

Mais que um perfil no Instagram, somos vozes de um coletivo de criativos. Nos reunimos e atuamos juntos. Um coletivo de pessoas indígenas, pensando e discutindo representatividade nesse espaço. Por uma moda mais diversa, real, cheia de ancestralidade, força e beleza!

Descolonizamos a moda quando nossas vozes são ouvidas e a potência de nossas narrativas ecoam. Por espaços menos coloniais e mais originários demarcando indústrias embranquecidas. Nós somos resistência decolonial na moda.

Founder, Dayana Molina created this collective whose aim is to empower and reclaim the protagonism of Indigenous creatives in the Brazilian fashion sphere. The Indigenous creatives that form this collective act together to reflect on and challenge the representations of Indigenous in Brazilian fashion, with the objective of building a more diverse fashion system that recognizes ancestral Indigenous values, power, and beauty. This collective calls for the decolonization of Brazilian fashion through a collective resistance that reclaims the space that has been denied to Indigenous peoples in a white-washed Brazilian fashion industry.